Skip to content

Divas gothabilly e psychobilly

julho 26, 2009

Como seria a fusão de um gótico tradicional com rockabilly? Gothabilly. Do punk com rockabilly? Pychobilly. Nenhum parentesco com emo. Agora tem umas posers de pin-up que nada adicionam para a compreensão do rockabilly culturalmente e sua apreensão como estilo. Os filmes Rainha dos Condenados e Blade Trinity sofrem uma influência rockabilly, no estilo das vampiras.

Danica, Parker Posey no filme Blade Trinity

No filme Blade Trinity, a vampira Danica de Parker Posey tem um estilo gothabilly interessante que aparece inclusive nos penteados da atriz. O filme não é grande coisa mas vale a pena na investigação do estilo nessa vampira má que dá um banho nos heróis em termos de estilo e comportamento. No filme A Rainha dos condenados, há uma parte em que aparecem vampiras no estilo gothabilly também, com franjas cortadas no estilo Bettie Page (que convenhamos, já cansaram) e roupas e acessórios condizentes. Elas aparecem bem rápido, mas achei bem criativo, até mesmo porque na época do filme essa onda anos 1950 e pin-up não estava em alta.


Pessoalmente eu gosto muito desse estilo gótico/rockabilly. No psychobilly, apesar da forte influência de filmes de terror trash, o estilo é mais açucarado, já no gothabilly tende a ser mais sombrio. Ambos se parecem demais. Uma banda que tem uma vocalista fiel ao estilo psychobilly é o The Creepshow. Sarah “Sin” Blackwood, tem um dos estilos psychobilly mais agradáveis de ver.
 
O psychobilly de Sarah “Sin” Blackwood
Uma mulher com influência gothabilly, é Kriss Poison. Ela pertence a cena gótica de Melbourne na Austrália (para quem não sabe, Melbourne é uma das maiores cenas góticas mundiais apesar daquele calor terrível). Ela é proprietária de uma salão de beleza em que faz makes e cabelos nesses estilos, o Madame Gothic Glamour.

 Kriss Poison
 

As quatro últimas fotos são de moças do estilo gothabilly  por Peter Coulson/Koukei, Morgana Creely e Jim Weatherill. Quais são os códigos do estilo gothabilly? Um predominância maior por cores sombrias como o cinza e o preto…mas não só isso. Aparecem o vermelho, cor de rosa, o azul claro… Nos pés psychobilly as mulheres usam creepers, sapatos no estilo demônia, com ou sem plataforma, tênis no estilo converse… Já as moças do gothabilly preferem os saltos no estilo demônia, saltos nos estilo 1950 como penthouse shoes, coturnos, plataformas… Não há uso de tênis ou creepers. Meias arrastão em ambos estilos. E acessórios como pulseiras, cordões, brincos? No gothabilly há a influência gótica bem nítida, com spikes, couro, braceletes e muito pouca cor. No psychobilly os acessórios são mais coloridos, colares divertidos que parecem cérebros, olhos (postarei um link com uma coleção bem psychobilly de acessórios, com temática zombie). O estilo psychobilly é mais descontraído enquanto o gothabilly é mais glamouroso. Como eu prefiro o gothabilly, as imagens que postei depois da Kriss Poison são de moças nesse estilo.
Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Espaços Narrativos

memórias absorvidas por espaços, propagadas por pessoas

jimgoforthhorrorauthor

Horror author. Extreme metal fanatic. Husband. Father.

Não Sou Exposição

Questionamentos sobre imagem corporal, amor próprio, saúde e comida.

vamosparalondres

um autoguia para a minha viagem à capital britânica

A Virgem Boêmia

Entre palavras e cervejas

Dully Pepper24H

Arte pelo Amor, Arte pelo Mundo, Arte pela Paz!

REQUADRO

Just another WordPress.com site

Supernova de Estilos

Um espaço para arte, moda, música, textos e tudo o que for interessante e novo (ou vintage)!

blog da Revista Espaço Acadêmico

Revista Espaço Acadêmico, ISSN 1519-6186 – ANO XVII - Mensal. Conselho Editorial: Ana Patrícia Pires Nalesso, Angelo Priori, Antonio Ozaí da Silva, Carlos Serra, Eliel Machado, Elisa Zwick, Eva Paulino Bueno, Henrique Rattner (in memoriam), Josimar Priori, Luiz Alberto Vianna Moniz Bandeira, Marcelo Gruman, Paulo Cunha, Raymundo de Lima, Renato Nunes Bittencourt, Roberto Barbato Jr., Rogério Cunha de Castro, Rosângela Praxedes e Walter Praxedes. Editor: Antonio Ozaí da Silva

palavrasecoisas.wordpress.com/

Comunicação, Subculturas. Redes Sociais. Música Digital. Sci-fi

Felinne Criações

Bastidores dos trabalhos, projetos, e vida Felinne ;)

Drunkwookieblog

Porque esperar pelo G.R.R Martin não dá

Lembrar ou Esquecer?

Depois de um tempo...

A CASA DE VIDRO.COM

Portal Cultural & Livraria Virtual. Plugando consciências no amplificador! Um projeto de Eduardo Carli de Moraes.

%d blogueiros gostam disto: