Skip to content

Termos de relevância da cultura gótica

junho 23, 2010

Baby bat: Um termo depreciativo para os góticos “wannabe” que só são familiarizados com os aspectos superficiais da cultura. Usam o gótico sempre de forma estereotipada, são os populares “trevosinhos”. Eles podem fazer uma maquiagem horrível e só ouvir as bandas populares de rock gótico. São principalmente adolescentes ou pré-adolescentes, no entanto as pessoas tendem a rotular com esse termo alguém que não gosta. Muitas pessoas preferem não utilizar o rótulo, porque implica uma atitude  eu sou  “mais gótico do que você” (more gothic than thou).


Batcave: Um clube de Soho (Londres), que começou no início dos anos oitenta e alimentou a primeira geração de góticos de herança punk. Bandas como Alien Sex Fiend tocaram nesse club. Foi encerrada anos depois com a morte aparente do movimento gótico no Reino Unido. O termo batcave também é  usado para o estilo gótico inclinado para o punk.


Alien Sex Fiend

Bondage babe: Meninas vestidas com roupas de fetiche de clubs, incluindo o colar,  braceletes,  cinto de bondage e algum tipo de látex, vinil ou roupa de borracha. Normalmente, destina-se a média das pessoas que estão seguindo a tendência da moda fetiche e não aqueles que sabem muito sobre fetiche e cultura BDSM.  O pesquisador Gavin Baddeley em seu livro “Goth Chic: um guia para a cultura dark”, acredita que o que levou os  punks a usarem o visual bondage foi o “shock chic”, uma maneira de chamar atenção. E os góticos deram continuidade.


Bondage gear: Por exemplo, pulseiras, cintos, colares e outros, que terão um anel de metal ou anel D em anexo.  O objetivo é juntar algo como uma corda, por exemplo,  ao anel de metal em uma espécie de forma de restringir os movimentos de uma pessoa, assim a idéia de “dominação”.  É uma tendência popular entre os góticos, mesmo que não o usem  para a dominação.


BDSM: Representa bondage, dominação, e sado-masoquismo (também relacionados a dominação & submissão = DS).  É uma forma de jogo sexual consentido entre adultos, muitas vezes envolvendo fetiches, enfocando o sensual, o erotismo e a experiência mental sobre a relação sexual normal.  Exige um grande nível de confiança e de comunicação emocional entre os parceiros.  Embora os góticos roupas ligadas ao BDSM, a maioria das pessoas vestindo calça de vinil e pulseiras de escravidão não sabem nada sobre BDSM e estão seguindo uma tendência de estilo. A maioria dos praticantes de BDSM não tem nada a ver com o gótico, e vêem o BDSM como um estilo de vida e não um acessório.


Doom & Gloom: O tipo de gótico focado no mórbido, trágico, deprimente ou em temas apocalípticos.

“Everyday is Halloween” (Todo dia é Halloween): Esta frase vem da música “Everyday is Halloween” pela banda Ministry.


Beetlejuice


Fetiche: O foco excessivo em um objeto. O estilo fetish abrange um vasto leque de tecidos como o couro, PVC, vinil, borracha e látex.  Ele também inclui itens tais como stiletto heels, botas na linha da coxa, corsets e outros itens “bondage gear”. Outros itens não propriamente fetichistas podem ser alvo de um fetiche.



(First generation/ second generation) – Primeira geração/ segunda geração : A primeira geração dos góticos surgiu principalmente no Reino Unido no final dos anos setenta e início dos anos oitenta com uma parte do movimento punk. Bandas Damned, Bauhaus, Siouxsie and the Banshees e Joy Division tornam-se referência dessa primeira geração. Eles foram chamados góticos mais tarde, mas a maioria não se considera gótico. Até meados dos anos oitenta, o movimento gótico foi diminuindo.  No final dos anos oitenta e início dos anos noventa, uma nova geração de bandas góticas emergiu, por exemplo, The Shroud, Rosetta Stone, Nosferatu e London After Midnight, que foram os primeiros a se definirem como góticos. Acredita-se que essa seja a segunda geração, embora muitos da primeira geração não acreditem nisso. Na segunda geração,  o  movimento gótico cresceu significativamente e o Gótico se tornou reconhecido como uma subcultura distinta.


The Damned

Glam goth: A expressão sarcástica usada por bandas (e seus fãs), que são excessivamente preocupados com a “montação goth”  estereotipada. Estas bandas podem gastar mais tempo para colocar a sua maquiagem para um show do que que no tempo de duração do próprio show. Você pode encontrá-los cantando sobre angústia e tragédia, vampiros ou fazendo coisas muito extravagantes.

Integridade: Uma banda com integridade, não irá comprometer seu conceito artístico para vender mais discos. Integridade significa que uma banda está criando algo significativo ou original da música.

Kindergoth: Termo depreciativo, significando tanto um poser como um baby bat(morcego bebê).Também pode ser um termo neutro, indicando um jovem gótico.


Mansonite: O Mansonite adora Marilyn Manson. Este termo é usado geralmente para aqueles fãs que gostam de vestir-se e fazer a sua maquiagem  como Marilyn Manson.  Muitos góticos usam este termo de forma depreciativa para os adolescentes que gostam de Marilyn Manson.



Mopey goths: Góticos que possuem um senso de angústia superdesenvolvido. Estes góticos são aqueles que você pode encontrar  em cantos escuros, ponderando a dor da existência. Em geral, eles tendem a levar a vida muito a sério.


“More gothic than thou” (Mais gótico que você): A frase sarcástica usada para designar uma atitude esnobe, ou descrever as pessoas que se levam muito a sério. Alguém  com uma atitude “More gothic than thou” provavelmente vai falar sobre as bandas góticas dizendo: “Você provavelmente nunca ouviu falar deles.”



Net.goth: Um termo para os góticos que tem uma presença bastante conhecida entre a comunidade gótica na internet.

Ninny: Um termo depreciativo para entusiastas da banda Nine Inch Nails. O símbolo do Nine Inch Nails é . O termo é usado para expressar a idéia de que pessoas que gostam de Trent Reznor e Nine Inch Nails são tolas.


Trent Reznor

“Oh, so gothic” (Oh, tão gótico): A frase é usada para expressar a opinião de algo digno para o Gótico, ou seja, “Eu vejo que você tem todos os álbuns dos Bauhaus em vinil. Isso é, “Oh, tão gótico”, ou “Aquelas velas em cima de crânios são tão góticos “.  Também é uma frase sarcástica para aqueles que se encaixam na imagem de gótico muito sério.


Edward Mãos de Tesoura:  – Oh, so gothic…


“Oh, angst of it all” (Oh, a angústia de tudo): A frase sarcástica usada para imitar os góticos que se levam demasiado a sério e estão constantemente em grupos.


Hardy:  – Oh vida, oh azar… Oh, a angústia de tudo!


Perky Goth: Esses  góticos são  alegres,  gostam do estilo gótico e da música, mas não gostam da desgraça e da atitude melancolica que alguns góticos teimam em adotar.  Perky goths não se levam muito a sério, eles gostam de se divertir. Você vai encontrá-los, muitas vezes usando, por exemplo, glitter no rosto e uma mistura de preto com outras cores.


Rivethead (cabeça de rebite): Um termo recente bastante utilizado para descrever os fãs de música industrial.  O termo já existia nos anos de 1940, era uma gíria usada para designar operários americanos.  Chase da Re-Constriction Records, especializada em Música industrial fez o termo tornar-se conhecido.  No entanto, manteve-se apenas como um estilo musical por muito tempo antes de uma cultura desenvolver-se em torno dessa cena.  O rivethead e a subcultura gótica frequentemente se confundem.


Combichrist


Spooky kid: Este é um termo muito recente e que ainda não foi muito usado.  Os  spooky kids são seguidores do Marilyn Manson e Nine Inch Nails e são na sua maioria pessoas com menos de 18 anos de idade.  Originalmente o nome da banda de Marilyn Manson era Marilyn Manson e The Spooky Kids. As pessoas confundem os spooky kids com os góticos, o que é frustrante para alguns membros da segunda subcultura. Os góticos acreditam que todas coisas estúpidas que os spooky kids fazem atingem de forma negativa a subcultura gótica. Esse termo é parecido com o baby bat, mas refere-se exclusivamente aos fãs de NIN e Manson. Os góticos acham que os spooky kids são “posers”.


Marilyn Manson and Spooky Kids


Confira outros termos no link: Termos de Relevância para a Cultura Gótica

4 Comentários leave one →
  1. junho 26, 2010 6:25 am

    Adorei o post!
    Tem bastante termos que eu nem conhecia! hehe
    E as imagens ficaram muito boas complementando o texto! =D

    Beijos

  2. junho 27, 2010 7:41 pm

    Bem legal a postagem!
    E realmente, os adolescentes costumam serem wannabes, mas acho isso um pouco radical demais. Afinal, todos começamos de alguma maneira, normalmente nos interessamos por essa estética na adolescência e se não imitarmos os estilos (sendo wannabees) como então ingessar nessa estética?

    Eu vejo como wannabees aquelas pessoas que só usam o visual, mas se aprofundam pouco na subcultura, ou se aprofundam apenas num determinado assunto que eles gostam.

    Acho que os góticos são meio ranzinzas às vezes, um pouco enciumados com a subcultura. Todos já foram adolescentes e devem ter dados seus furos também, então, tem-se mais é que astrair dos wannabees mesmo, eles sempre vão existir. Em qualquer subcultura.

  3. junho 27, 2010 7:42 pm

    *abstrair. Faltou o “b”. ^^

  4. junho 27, 2010 8:26 pm

    Eu concordo contigo Sana, todos temos que começar no underground de alguma maneira e nem sempre é a melhor. E como muitos começam adolescentes, a experimentação é grande. Acho que todos estamos aí para aprender e nos aprofundar, seja na parte estética ou culturalmente. Postei isso apenas porque achei divertido a maneira de estereotipar determinados tipos de góticos, o maior problema é que as vezes o preconceito parte da própria subcultura gótica e não de quem não conhece a cultura. Veja bem, esse post foi uma tradução tosca de um portal gótico que definia esses termos. Se levarmos a sério, todos somos wannabes, porque é impossível seguir um estilo sem determinadas características. Acho que a experimentação é válida não somente para os adolescentes, mas para todos nós. Isso é liberdade.🙂

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Espaços Narrativos

memórias absorvidas por espaços, propagadas por pessoas

jimgoforthhorrorauthor

Horror author. Extreme metal fanatic. Husband. Father.

Não Sou Exposição

Questionamentos sobre imagem corporal, amor próprio, saúde e comida.

vamosparalondres

um autoguia para a minha viagem à capital britânica

A Virgem Boêmia

Entre palavras e cervejas

Dully Pepper24H

Arte pelo Amor, Arte pelo Mundo, Arte pela Paz!

REQUADRO

Just another WordPress.com site

Supernova de Estilos

Um espaço para arte, moda, música, textos e tudo o que for interessante e novo (ou vintage)!

blog da Revista Espaço Acadêmico

Revista Espaço Acadêmico, ISSN 1519-6186 – ANO XVI - Mensal. Conselho Editorial: Ana Patrícia Pires Nalesso, Angelo Priori, Antonio Mendes da Silva Filho, Antonio Ozaí da Silva, Eva Paulino Bueno, Henrique Rattner (in memoriam), João dos Santos Filho, Luiz Alberto Vianna Moniz Bandeira, Raymundo de Lima, Renato Nunes Bittencourt, Ricardo Albuquerque, Rosângela Rosa Praxedes e Walter Praxedes. Editor: Antonio Ozaí da Silva

palavrasecoisas.wordpress.com/

Comunicação, Subculturas. Redes Sociais. Música Digital. Sci-fi

Felinne Criações

Bastidores dos trabalhos, projetos, e vida Felinne ;)

Drunkwookieblog

Porque esperar pelo G.R.R Martin não dá

Lembrar ou Esquecer?

Depois de um tempo...

A CASA DE VIDRO.COM

Portal Cultural & Livraria Virtual. Plugando consciências no amplificador! Um projeto de Eduardo Carli de Moraes.

%d blogueiros gostam disto: