Skip to content

It’s only rock’n’roll (but i like it)

junho 29, 2010

Esse título é porque eu amo Rolling Stones e o Mick Jagger. E porque é somente rock’n’roll mas eu gosto. As pessoas me perguntam se eu gosto de coisas modernas (porque eu pareço uma senhora que só gosta de música e roupas antigas), então resolvi fazer um paralelo entre bandas que considero boas e seus genêricos modernos (e bons).  Tem algumas bandas indie eu gosto que possuem influência de  rock clássico, heavy metal, hard rock…

Rolling Stones


 

The Strokes

 

The Verve

Você sabia que os Rolling Stones estiveram no Brasil nos anos de 1960 e foram influenciados pelos  batuques baianos para a composição de “Sympathy for the Devil” em  “Beggar’s Banquet” de 1968?  E que essa música foi baseada no livro “O Mestre e a Margarida” de Bulgákov (já falei aqui no blog). Além disso dedilharam “Honky Tonk Woman” aqui mesmo no Brasil em São Paulo. Além disso gostam de Chuck Berry (e eu também) e para mim é uma das bandas que possui a mais forte ligação com o blues americano.Veja o Keith Richards falando sobre a influência de Chuck Berry:



É evidente a influência da banda entre os “modernos”  The Verve e Richard Ashcroft, inclusive sua música mais famosa “Bittersweet Symphony” foi acusada de plágio por Mick Jagger (para mim não procede). Urban Hymns e outros trabalhos da banda e de Richard em carreira solo comprovam influências que vão de hinos religiosos norte-americanos, blues e Rolling Stones à música eletrônica. Eu lembro do documentário “A todo volume”, em que Jack White,  Jimmy Page e The Edge conversam sobre estilo e som de guitarras. The Edge confessa que certa vez criou um som na guitarra, achou ótimo e depois percebeu ( e desitiu da música)  que era tal e qual “Seven Nation Army” de Jack White. Ou seja, lampejos criativos coincidentes e não plágio. The Verve e Richard Ashcroft possuem um grande talento e dizer que são apenas cópia de Rolling Stones é crime, porque o som deles é mais melancolico e não parece o som dos Rolling Stones, que expande energia para todos os lados, apesar de suas baladinhas românticas como “Angie”.

The Strokes entra na onda, não pelo estilo arrastado de cantar do Julian (igual ao do Iggy Pop), mas pela atitude de palco “Quero ser Mick Jagger”. Apesar das comparações com Lou Reed (procedem), sempre lembro de Mick Jagger e Rolling Stones quando ouço Strokes.  Vide o videoclipe de “You only live once”  que é uma inspiração suja (roupas brancas com um liquido negro que inunda o ambiente) da versão videoclipe de “It’s only rock’n’rol (but i like it) dos  Rolling Stones, com a diferença que estes afundam em espuma de sabão.


Alguma crítica contra essas bandas? Não! Eu adoro Strokes, The Verve e Rolling Stones.


Wolfmother


 

Black Sabbath


Eu gosto muito dessa banda australiana de hard rock, Wolfmother e do vocal de Andrew Stockdale, eles até fizeram um videoclipe com participação dos caras do Jackass (êeeh, Bam Margera!). Mas achei o som das guitarras de “Joker & The Thief” muito igual ao som de “Paranoid” de Black Sabbath. Tá certo que eles assumem a influência da banda, mas não deu plágio não? Ozzy é gente boa.  Se eu gosto de Wolfmother?  Gosto. E do Black Sabbath mais ainda.


 

AC/DC


Hellacopters


Jet

 


Hellacopters e Jet são claramente influenciados pelo AC/DC em sua fase mais pesada com Brian Johnson. Gosto muito da fase blues de Bon Scott (problem child), mas com Brian também não deixa a desejar. Mas Hellacopters não é só AC/DC, às vezes lembra até bandinhas como “The Monkees”. Mas o que dizer de “By the Grace of God”?  O mesmo eu posso falar do Jet que faz a maravilhosa “Are you gonna be my girl”, evocação do AC/DC com direito à camiseta do “Back in Black”  no guitarrista Cameron Muncey. Tá certo que tem uma levada bem anos 60, do visual às atitudes, mas inegável a influência. E às vezes dá ataque de emo na banda e eles fazem a chatinha “Look what you’ve done” cheia de bichinhos   (nem vou postar).

Cansei por hoje, depois faço outro post  sobre o assunto!

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Espaços Narrativos

memórias absorvidas por espaços, propagadas por pessoas

jimgoforthhorrorauthor

Horror author. Extreme metal fanatic. Husband. Father.

Não Sou Exposição

Questionamentos sobre imagem corporal, amor próprio, saúde e comida.

vamosparalondres

um autoguia para a minha viagem à capital britânica

A Virgem Boêmia

Entre palavras e cervejas

Dully Pepper24H

Arte pelo Amor, Arte pelo Mundo, Arte pela Paz!

REQUADRO

Just another WordPress.com site

Supernova de Estilos

Um espaço para arte, moda, música, textos e tudo o que for interessante e novo (ou vintage)!

blog da Revista Espaço Acadêmico

Revista Espaço Acadêmico, ISSN 1519-6186 – ANO XVI - Mensal. Conselho Editorial: Ana Patrícia Pires Nalesso, Angelo Priori, Antonio Mendes da Silva Filho, Antonio Ozaí da Silva, Eva Paulino Bueno, Henrique Rattner (in memoriam), João dos Santos Filho, Luiz Alberto Vianna Moniz Bandeira, Raymundo de Lima, Renato Nunes Bittencourt, Ricardo Albuquerque, Rosângela Rosa Praxedes e Walter Praxedes. Editor: Antonio Ozaí da Silva

palavrasecoisas.wordpress.com/

Comunicação, Subculturas. Redes Sociais. Música Digital. Sci-fi

Felinne Criações

Bastidores dos trabalhos, projetos, e vida Felinne ;)

Drunkwookieblog

Porque esperar pelo G.R.R Martin não dá

Lembrar ou Esquecer?

Depois de um tempo...

A CASA DE VIDRO.COM

Portal Cultural & Livraria Virtual. Plugando consciências no amplificador! Um projeto de Eduardo Carli de Moraes.

%d blogueiros gostam disto: