Skip to content

Bandas, sempre elas

julho 31, 2010

Na minha total falta de fazer no último final de semana de férias, resolvi criar uma lista de bandas que eu gosto. Eu acho um saco essas listas, porque eu gosto de tantas bandas que nunca sei por onde começo. Em tempos de Fiuk e total chatice pop, eu sinto saudade das boas  bandas velhas, um bom classic rock, hard rock, metal, punk, pós- punk e algo de gótico também.  Algo que seja bom para ouvir, para quem gosta de boa música e não esses engodos para adolescente.  Priorizei o mainstream (do rock, claro), depois posto as minhas bandas obscuras/desconhecidas. Pode ter certeza que ainda falta muita banda.  A seguir comentários sobre porque gosto dessas bandas:


Led Zeppelin


Renovo o que estou ouvindo depois de ouvir a mesma banda por muito tempo, mas ao contrário das outras bandas eu sempre tenho Led no mp3.  Me faz lembrar coisas boas da vida, além de amar a personalidade de Robert Plant (nem sei o porquê). .  Realmente, para ouvir uma banda tenho que ter um certo magnetismo pelos integrantes. Hard rock em momento inicial, bem hippie… Essa semana me peguei cantarolando “Good times, bad times”.


Saxon


É tudo que uma banda de heavy metal deveria ser. Geração NWOBHM, aquela que surgiu no final dos anos 70 para os 80. Mesma geração do Iron Maden, mas porque acho o Saxon tão superior?  Boas letras, boas músicas, boas guitarras. Não tem absolutamente nada que eu não goste em Saxon. É metal para escutar sempre, metal inteligente.  As letras falam de mitologia, História e motocicletas (grande afinidade com os temas). Um dia ainda deixo meu cabelo branco como Peter “Biff”  Byford, o sobretudo eu já tenho… Já viu como esse homem fala com as multidões e as deixa hipnotizadas? Comoção somente comparada ao Ozzy, falarei daqui a pouco dele.  Aliás Black Sabbath foi grande inspiração para o Saxon. Deu para notar minha queda por bandas britânicas, né?



Black Sabbath


É um tremendo lugar comum falar do Black Sabbath, mas heavy metal em estado puro e inicial me atrai sempre. Fora as músicas perturbadoras de Ozzy. Além de Tony Iommi, acredito que um dos guitarristas que mais complementaram a música de Ozzy foi Zack Wylde (pelo menos, eu gosto bastante dessa fase solo do Ozzy também). Só música boa, de War Pigs (uma ode contra a guerra) a After Forever (que influenciou o nome da banda de Floor Jansen) passando por Sweet Leaf (politicamente incorreta), só para ficar nas mais famosas.




Rammstein


Uma das bandas mais populares de metal industrial e uma das mais loucas. Na verdade as pessoas que não conhecem Rammstein e o gênero Industrial acabam falando aquelas atrocidades como acusar a banda de  ser nazista ou gay. Na verdade o metal industrial é que é polêmico e faz a gente pensar sobre instituições tidas como verdades absolutas.  O fato do Rammnstein ser alemão e usar trajes militares não indica que são nazistas e muito menos suas letras de duplo sentido indicam que são gays. Além disso as performances do Rammstein são sempre as melhores, tanto no palco como em videoclipes, sacam tudo de sintetizadores e fusões que ninguém experimentaria, como uma versão para uma música folclórica com dialeto da Bavária (Bayern des samma mia).




Nine Inch Nails


Outra banda de industrial bem conhecida. Depois que vi a performance de Trent reznor em “March of the pigs” eu passei a observar mais a banda. Trent é alucinado por ficção científica (assim como eu) e até já falou sobre o fim do mundo  em Year Zero. O louco alugou a casa em que o psicopata Charles Manson matou Sharon Tate, mulher de Roman Polansky, o famoso caso que nos Estados Unidos ficou conhecido como caso Tate-LaBianca. Tudo isso para entrar no clima perturbador das suas músicas, dá calafrio na espinha.  Johnny Cash regravou sua arrepiante “Hurt”, uma música que fala sobre a difícil luta de Trent contra as drogas. Cash  transformou a música em uma série de lembranças,  sua despedida para a morte.




Distillers


Porque faltava uma mulher no vocal e eu acho que de todas as mulheres a Brody foi a mais hostilizada. Já chamaram a mulher de emo porque usa franja, que a banda só fez sucesso porque ela é bonita (machismo), tudo para minimizar o efeito visceral da sua banda. Pena que Distillers acabou e acho mesmo que Spinnerette não chega nem aos pés do que foi o Distillers. Gosto da Brody com moicano e voz rouca, bem punk rock.  Distillers foi uma boa banda e a Brody merece ser reconhecida.




Joy Division


Essa eu descobri aos 12 anos de idade, juntamente com The Smiths e Morrissey (que é outra banda que amo). Não sabia que me apaixonaria tanto pelo som melancólico da banda,  a ponto de ganhar de presente uma biografia  de Ian Curtis e sua banda.  Não tem como não viajar no som. Atmosphere é uma das músicas mais bonitas e uma das que mais gosto.




Depeche Mode


Sempre penso no que seria de Placebo e Marilyn Manson se não tivessem escutado Depeche Mode. De Johnny Cash, o homem de fé a Marilyn Manson, o homem sem fé concordam:  regravaram “Personal Jesus”, a música que deveria ser a trilha sonora de nosso tempo em que os homens brigam uns com os outros para estabelecer a sua verdade e assim dominar outros homens.  Mas para mim a banda não morreu nos anos 80, fez um trabalho ótimo em Exciter e  sua belíssima música “Dream On”.



Espero que tenham gostado. Obrigada pelas novas visitas  e comentários. É muito importante saber o que pensam sobre o blog para que eu possa melhorá-lo.  Bom sábado!

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. led zeppelin heavy metal permalink
    novembro 10, 2010 3:37 pm

    Querida legal suas postagens, Mas Led Zeppelin não é hard rock. Foi a segunda banda da história a receber a alcunha de heavy metal, vc pode procurar vai descobrir que eles foram a segunda banda da história a ganhar o rótulo (a primeira banda foi o Sir Lord Baltimore na revista Creem num matéria que citava justamente o Led Zeppelin também.) Se vc consultar revistas renomadas de metal como Kerrang e Metal hammer vai comprovar que o led Zeppelin é heavy metal, se for nos coxos da Roling Stone tb lerá isso. E se for na enciclopédia da música lerá a melhor definição de heavy metal e saberá que o Led Zeppelin moldou o gênero influenciando bandas seminais como Deep Purple, Black Sabbath, Rainbow, Dust, Bang, Josefus, Buffalo.
    Lei isso no allmusic:
    “Led Zeppelin was the definitive heavy metal band. It wasn’t just their crushingly loud interpretation of the blues — it was how they incorporated mythology, mysticism, and a variety of other genres (most notably world music and British folk) — into their sound. Led Zeppelin had mystique. They rarely gave interviews, since the music press detested the band. Consequently, the only connection the audience had with the band was through the records and the concerts. More than any other band, Led Zeppelin established the concept of album-oriented rock, refusing to release popular songs from their albums as singles. In doing so, they established the dominant format for heavy metal, as well as the genre’s actual sound. ”

    E em fevereiro de 2009 a Kerrang revista especializada em metal, que aborad o gênero desde 1980 stampiou na capa o Led Zeppelin com os dizeres: O nascimento do Heavy Metal (The birth of heavy metal). Se vc procurar no site oficail da Kerrang vai ler parte da matéria e ver a capa. procure lá. Aprenda que os brasileiros chamam de hard rock não é o hard rock, o hard começa com Kiss, Van Halen, Ac/DC, Queen. O O Led Zeppelin ainda que eles odeiem o rótulo é heavy metal. setentista idêntico as bandas que influenciaram ali nos 70 (Sabbath, Purple, Rainbow etc).
    abraço!

  2. novembro 10, 2010 9:22 pm

    Obrigada pela visita e pelo comentário! Nossa que aula! 🙂 Acho que sei bem pouco de heavy metal e hard rock… Pena, já que o Led é uma das bandas que mais gosto e não concordo que ela seja inteiramente heavy metal porque ela incorpora vários estilos em seu som como o blues, folk e até a prévia do que seria hard rock dos anos 80. Acredito que ela seja heavy metal também, mas o hard rock não pode ser descartado. Veja que nem o Black Sabbath se assume como heavy metal nos anos 70 (o próprio Ozzy diz isso). Principalmente porque o gênero ainda estava surgindo e ninguém sabia definí-lo. O fato, é que como Ian Christe diz em seu livro Heavy Metal: a história completa (só citando uma fonte), soava mais fácil e normal para as bandas imitar o Led Zeppelin falando que estava fazendo heavy metal. Então a afirmação de que o Led é a segunda banda com rótulo heavy metal é bastante divergente, pois muitos falam que a banda não incorpora todos os elementos do heavy metal. A própria definição de gêneros do rock torna-se cada vez mais difícil, porque as bandas incorporam sonoridades mistas, heavy metal então tem várias subdivisões. Então, não simpatizo muito com publicações, mesmo respeitadas, que rotulam as bandas como apenas UM gênero específico no rock. Acho que o Led foi bem mais que uma banda de heavy metal “puro”, vamos dizer assim. Mas assumo e peço desculpas pela minha ignorância quanto à prática da música. Não sou nenhuma virtuosi da guitarra, sou apenas uma fã tentando manifestar-se em seu blog.

    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Espaços Narrativos

memórias absorvidas por espaços, propagadas por pessoas

jimgoforthhorrorauthor

Horror author. Extreme metal fanatic. Husband. Father.

Não Sou Exposição

Questionamentos sobre imagem corporal, amor próprio, saúde e comida.

vamosparalondres

um autoguia para a minha viagem à capital britânica

A Virgem Boêmia

Entre palavras e cervejas

Dully Pepper24H

Arte pelo Amor, Arte pelo Mundo, Arte pela Paz!

REQUADRO

Just another WordPress.com site

Supernova de Estilos

Um espaço para arte, moda, música, textos e tudo o que for interessante e novo (ou vintage)!

blog da Revista Espaço Acadêmico

Revista Espaço Acadêmico, ISSN 1519-6186 – ANO XVII - Mensal. Conselho Editorial: Ana Patrícia Pires Nalesso, Angelo Priori, Antonio Ozaí da Silva, Carlos Serra, Eliel Machado, Elisa Zwick, Eva Paulino Bueno, Henrique Rattner (in memoriam), Josimar Priori, Luiz Alberto Vianna Moniz Bandeira, Marcelo Gruman, Paulo Cunha, Raymundo de Lima, Renato Nunes Bittencourt, Roberto Barbato Jr., Rogério Cunha de Castro, Rosângela Praxedes e Walter Praxedes. Editor: Antonio Ozaí da Silva

palavrasecoisas.wordpress.com/

Comunicação, Subculturas. Redes Sociais. Música Digital. Sci-fi

Felinne Criações

Bastidores dos trabalhos, projetos, e vida Felinne ;)

Drunkwookieblog

Porque esperar pelo G.R.R Martin não dá

Lembrar ou Esquecer?

Depois de um tempo...

A CASA DE VIDRO.COM

Portal Cultural & Livraria Virtual. Plugando consciências no amplificador! Um projeto de Eduardo Carli de Moraes.

%d blogueiros gostam disto: