Skip to content

O gothabilly no estilo de Adora Batbrat

março 18, 2012

A rainha eletrogoth do youtube, Adora Batbrat (Ann-Sophie Wimmerstedt),  é uma grande inspiração para quem curte gothabilly e um look gothic diva. Ela mistura elementos eletrogoth, vitorianos e estilo anos 1940 e 1950 em seus looks que sempre fogem do comum. Para quem não é modelo feito ela (e vive de sua excentricidade), dá para utilizar alguns elementos em seu visual no dia-a-dia sem parecer muito exagerado. Para ela, magra e alta é fácil usar o que gosta, sem parecer forçado. Suas maquiagens são uma boa fonte de ideias para quem procura makes diferentes.  A Adora também fica muito bonita com pouca maquiagem. Todas as roupas dela são lindas, porém vou falar sobre seus looks gothabilly, pois são meus preferidos.

Três maquiagens bem ao estilo pin-up, por Adora Batbrat: cílios curvados e destacados, delineador, sombras variadas (claras e escuras), desenho da sobrancelha arqueada, boca marcada com variados tons de batom e franja curta em cabelos de tons diferentes.

Vamos começar com polka dots, as famosas estampas de poás ou bolinhas… É algo perfeitamente adaptável e dá um ar vintage ao visual. O vestido é algo fácil de achar em um brechó.  Os detalhes da maquiagem (delineador e batom vermelho) e o cabelo (franja Bettie Page) também fazem toda diferença, os elementos góticos ficam por conta da cor (preto e acessórios), embora acredito que o preto já é muito estereotipado para os góticos e o rock em geral. Mas o visual está bonito e é um clássico.

Esse é mais interessante, da época em que Adora usava cabelo verde, o que é mais eletrogoth. O toque pin-up é a franja, a maquiagem e essa saia, muito fofa e delicada (um elemento de pin-up clássico),  mas que nela fica gótica e sombria. É interessante como as peças do vestuário podem ser usadas em contextos diferentes e passar informações diferentes. E os corações combinam com suas tattoos dos braços (acho legal combinação de tattoos e roupas).

Outro elemento facilmente observado no gothabilly é a ocorrência das listras, elas são boas porque conseguem ser um clássico gótico e rockabilly. Outros elementos simples que podem ser usados, são as pregadeiras nos cabelos ou flores. Você pode ser até mais ousada, aderindo aos adereços zombie ou mão de esqueleto… E não precisa ir tão longe e pagar tão caro no Etsy, descobri uma loja muito legal chamada “Monster Martini que tem coisas bem interessantes além das mãos de esqueleto.

Uma customização simples com laço de fita em poás, para as garotas que tem mais habilidade manual.

Além desses acessórios, o óculos gatinho também não é difícil de ser encontrado e faz um bom casamento com as citadas listras.

Agora a Adora Batbrat em um estilo mais anos 40, com casquete e sapatos originais bicolores. E o vestido é esse tom de rosa claro que também é usado pelas pin-ups, muito romântico. Preste atenção na imagem da Mamie Van Doren (adoro – a versão menos popular da Marilyn Monroe), usando rosa e renda. As rendas também dão um toque gótico.

O detalhe da pelerine em pele (sintética, por favor!) me faz lembrar Jean Harlow.

Jean Harlow

Mamie Van Doren

Outro vestido facilmente encontrado no brechó, é esse bege rosado. Mais uma vez o que faz a diferença aqui é a maquiagem, o cabelo e acessórios como pérolas, strass e flores no cabelo.

Alguns acessórios em pérolas, laços, tons prateados e strass:

Outras ideias para uma pin-up eletrogoth (considerações: tom sobre tom, tudo branco (acho lindo), foge do preto)

Essas fotos foram para o Halloween de Adora, considero uma eletrogoth doll

Outras considerações sobre a moça: ela é casada e seu marido é bem parecido com ela. Eles tem três filhos lindos, que se vestem de uma forma bem original. Os cupcakes ela preparou para o aniversário de uma das filhas. Os outros filhos ajudaram prontamente.

Adora e seus filhos

O marido de Adora

Suas filhas ajudando na preparação dos doces para a festinha

Aceita um cupcake?

Ah! Roubaram um doce!!!

Outras postagens sobre gothabilly e pin-ups góticas aqui no blog em: Pin-ups do Wave Gotik Treffen, Divas Gothabilly

Pin-ups do Metalcore: Maria Brink e Candace Kucsulain: Pin-up e metal dá certo?

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. março 18, 2012 4:05 pm

    Nossa! Nem acredito que você fez um post da Adora! Tenho ela como uma de minhas musas inspiradoras, afinal, ela já está perto dos 40 e mostra que dá pra ter muito estilo mesmo adulta! Bom, mas claro, ela é modelo e mãe de família, não trabalha (embora esteja abrindo sua empresa) e isso facilita muito manter o visual no dia a dia, afinal, a gente sabe que os alternativos que trabalham para terceiros nem sempre podem manter o visual todos os dias…
    O visual gothabilly – eletrogoth fica lindo pra ela. Eu gosto que ela criou um estilo próprio, você olha e diz: “é a Adora!”.
    “É interessante como as peças do vestuário podem ser usadas em contextos diferentes e passar informações diferentes.” – Sim! Isso é verdade! Toda roupa passa uma informação, mudando uma coisinha apenas pode mudar toda a mensagem!
    Quanto à peles sintéticas, bom, a fabricação delas polui tanto ou mais o meio ambiente quanto os curtumes, rios, animais que se alimentam do solo poluído, mas isso é opção de cada um. 😉
    Embora ela use preto todos os dias, ela fica linda com vestidos brancos ou rosados! E claro, a família dela é linda! Uma bela família “alternativa”.
    Bjs

    • março 18, 2012 5:29 pm

      Realmente eu já havia notado sua semelhança com a Adora e quase coloquei uma foto sua para exemplificar o uso das mãos de esqueleto, mas pensei que talvez não gostasse que eu fizesse uso de sua imagem, não é certo. Mas realmente acho você parecida com Adora, não só no estilo mas na semelhança física. E é verdade, Adora tem um estilo muito próprio e facilmente reconhecível, é sua marca.
      Eu acredito muito na peças usadas em contextos diferentes, Sana! Aplico isso no meu estilo o tempo todo, então acredito nisso de verdade. 😀
      Sobre as peles sintéticas, realmente eu não havia pensado sobre isso. 😦 Mesmo sendo uma opção de cada um, é bom pensar sobre como seu uso afeta a natureza dessa maneira, certamente vou encarar de outro jeito agora. Você sabe que uma amiga vegetariana me emprestou “A carne é fraca” e eu ainda não tive coragem de ver?
      Sim ela usa muito preto e fica ótimo nela. Outra coisa, ela usa preto de maneiras diferentes, então não fica repetitivo. Mas fiz esse post para as pessoas notarem que há outras possibilidades quando não estamos com muita vontade de usar preto (não é seu caso, mas há pessoas que acham que ser gótico é só usar preto). É isso Sana! Beijos!

  2. março 24, 2012 2:25 am

    Oi Helena! Puxa quem dera eu parecesse com ela, preciso de uns 20cm a mais de altura pelo menos rsrsrs!! Pois é, eu me inspiro nela entre outras mulheres (como Doro Pesch, Amy Lee, Nina Hagen, Vivienne Westwood etc) pra compor meus looks, são mulheres com um gosto semelhante ao meu em termos de estilo e quando estou com pouco ânimo pra compor look sempre penso nelas.
    Então, produzir couro sintético ou peles sintéticas também não é nada ecológico. Fora a dependência de petróleo que criamos, de certa forma mata os animais indiretamente atravéz da poluição de solo,rios e do ar.
    Bom eu não vejo esses documentários justamente porque amo animais, por mais contraditório que isso possa soar. Eu fico mal por dias se vê-los sofrendo e acho que no meu caso, esse tipo de terrorismo ecológico não funcionaria. Só o fato de você ser consciente do fato e lutar pra eles terem uma “morte mais digna”, já ajuda muito! Não preciso ficar guardando no meu cérebro e depois no meu inconsciente pelo resto da vida imagens violentas. É preciso ser um pouco psicopata (ou ter muito amor à causa) pra conseguir ver bichos ou pessoas sofrendo e não é meu caso.

    BjsBjs!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Espaços Narrativos

memórias absorvidas por espaços, propagadas por pessoas

jimgoforthhorrorauthor

Horror author. Extreme metal fanatic. Husband. Father.

Não Sou Exposição

Questionamentos sobre imagem corporal, amor próprio, saúde e comida.

vamosparalondres

um autoguia para a minha viagem à capital britânica

A Virgem Boêmia

Entre palavras e cervejas

Dully Pepper24H

Arte pelo Amor, Arte pelo Mundo, Arte pela Paz!

REQUADRO

Just another WordPress.com site

Supernova de Estilos

Um espaço para arte, moda, música, textos e tudo o que for interessante e novo (ou vintage)!

blog da Revista Espaço Acadêmico

Revista Espaço Acadêmico, ISSN 1519-6186 – ANO XVII - Mensal. Conselho Editorial: Ana Patrícia Pires Nalesso, Angelo Priori, Antonio Ozaí da Silva, Carlos Serra, Eliel Machado, Elisa Zwick, Eva Paulino Bueno, Henrique Rattner (in memoriam), Josimar Priori, Luiz Alberto Vianna Moniz Bandeira, Marcelo Gruman, Paulo Cunha, Raymundo de Lima, Renato Nunes Bittencourt, Roberto Barbato Jr., Rogério Cunha de Castro, Rosângela Praxedes e Walter Praxedes. Editor: Antonio Ozaí da Silva

palavrasecoisas.wordpress.com/

Comunicação, Subculturas. Redes Sociais. Música Digital. Sci-fi

Felinne Criações

Bastidores dos trabalhos, projetos, e vida Felinne ;)

Drunkwookieblog

Porque esperar pelo G.R.R Martin não dá

Lembrar ou Esquecer?

Depois de um tempo...

A CASA DE VIDRO.COM

Portal Cultural & Livraria Virtual. Plugando consciências no amplificador! Um projeto de Eduardo Carli de Moraes.

%d blogueiros gostam disto: